Aprendendo a dizer 'Não' sem culpa.

Dizer Não Sem Culpa

Olá, queridos! Tudo bem?

O post de hoje será baseado em uma pergunta muito pertinente e relevante enviada por uma leitora já há algum tempo atrás. 

A leitora Flávia enviou a seguinte pergunta: "Nunca sei quando devo comprar a briga com minha filha de dois anos. Sempre que digo um não pra ela me sinto como se eu tivesse podando demais, e sempre que deixo alguma coisa passar me sinto culpada por não estar educando. ME AJUDA! Não sei mais o que fazer!"

Flávia, querida! Obrigada pela pergunta. 

Acredito que esta dúvida seja muito comum, que representa um momento que muitas famílias estão vivendo, e foi justamente pensando nisso que elaborei um questionário bem simples, mas que eu acho que vai ajudá-la a entender um pouco melhor sobre como diminuirmos essa sensação de culpa que regularmente sentimos após dizer um 'não'. 


Mas antes:

#1 - Identifique porquê você está comprando aquela briga (o que aconteceu?);

#2 - Depois disso reconheça o VALOR* que precisa ser preservado (qual regra foi quebrada? E qual valor está comprometido?).

*honestidade, respeito, amor, compaixão, etc...


Uma vez que essas duas coisas foram feitas o processo de lidar com esse sentimento começa a se tornar mais tolerável. 


Mas para isso se tornar uma atividade (relativamente) simples, é essencial identificar o direcionamento da educação que você pretende dar para sua família.

Por isso eu criei a atividade abaixo pensando em como você pode identificar quais são os valores que você pretende defender durante o processo de educação.

Para que esta atividade seja ainda mais poderosa inclua seu parceiro ou até mesmo as crianças nesta atividade.


  1. Quais são os 5 valores mais importantes para nossa família? (Ex: respeito, amor, humildade, trabalho e dedicação)
  2. Identifique os 3 significado principais sobre cada um destes valores? (Ex: Respeito pra nossa família significa honrar o ponto de vista, espaço, as posses e o corpo (nosso e dos outros).
  3. Como é que eu estou defendendo estes valores no dia-dia? (Ex: se a minha filha não me respeitou quando eu pedi pra ela não bater no irmão, seria esse o melhor momento para deixar passar ou me posicionar?)
  4. Agora que sabemos os nossos valores, o que implica um "não absoluto"? (Ex: tudo que agride o outro irá resultar em um "não absoluto", pois vai contra um dos valores mais importantes para nossa família e certamente no futuro será importante que meus filhos tenham aprendido a respeitar os outros.)

Após essa pequena seção de autocoaching, vocês terão em mãos um plano de ação que facilitará na educação dos seus filhos.

E o melhor: tudo com base nos valores da sua família, respeitando aquilo que funciona para vocês :)

Lembre-se que criar e educar uma pessoinha é um investimento a longo prazo, e que todo seu esforço e dedicação precisam de tempo para alcançar seu verdadeiro potencial.

Espero ter ajudado!