Os 3 maiores erros que cometemos na alimentação infantil.

Maiores Erros na Alimentação Infantil

Olá! Tudo bem com vocês? :)

Como se o sono e o comportamento não fossem desafios suficientes, ainda temos a alimentação para nos preocupar, não é mesmo?

Com o crescimento, o metabolismo infantil tende a desacelerar e a se tornar mais parecido com o do adulto.

Devido a essa mudança, é natural que os pequenos passem por fases onde eles aparentam odiar tudo o que os oferecemos.

Em reação a tudo isso, muitos pais e cuidadores acabam cometendo os três erros listados abaixo em relação a alimentação da criança. Eles são: 


1. Ter horários de refeições separados de seu filho:

Nessa idade a criança acha que é "grande" e gosta de imitar as ações de pessoas da família.

Se ela observar que sua atenção está na comida e não nela, com o tempo, ela fará o mesmo. Além disso, esses horários são importantes para colocar a conversa em dia com seus filhos.

Estudos indicam que durante uma refeição crianças aprendem cerca de 1,000 palavras novas (em comparação a leitura é responsável pela aprendizagem de somente 143 palavras novas).

Faça das refeições uma oportunidade para passar tempo juntos e não um momento de conflito :)

 

2. Obrigar ele/a a comer:

Obrigar a comer cria traumas e faz com que um momento em família se torne um momento de briga familiar. Por isso, relaxe! Se ele (a) não quiser comer, não vai ser sua pressão que fará ele (a) mudar de ideia.

Pelo contrário, estará alimentando o "monstrinho do poder" que existe dentro de todas as crianças dessa idade.



Faça da refeição um momento descontraído para conversar sobre o dia, para brincar de quem come mais vegetais e foque em alimentar o bem-estar e não somente o corpo. 


Caso a criança termine antes de todos na mesa, fale que se ela estiver satisfeita, não precisa comer mais, mas que vocês querem a companhia dela na mesa e que gostariam que ela ficasse presente até que todos terminem.

Nos dias que isso não for possível, permita que a criança se retire da mesa e leve seu prato para a cozinha. Crianças que caminham já conseguem fazer isso com ajuda e se sentem muito especiais por fazer a parte delas.

 

3. Dar comida na boca:

Os marcos do desenvolvimento são etapas importantes na vida de todas as pessoas.

É assim que médicos e cientistas conseguem observar se o desenvolvimento está de acordo com o esperado.

Por exemplo: todos sabem que um bebê aprende a caminhar entre dez meses e um ano e meio. Se isso não acontece durante este período, uma investigação maior se inicia para ver se existem outros sinais que indicam o comprometimento no desenvolvimento do bebê.

Com isso em mente, se a criança for mantida dentro de um andador por um período maior do que o recomendado, ela começa a criar uma falsa segurança e pode não desenvolver esta habilidade como deveria. 

O mesmo acontece quando damos comida na boca de uma criança que é capaz de fazer isso por si própria.

Pensamos somente na praticidade e não no desenvolvimento. 

Comer sozinho trabalha muito mais do que somente os hábitos alimentares.

Durante este processo crianças aprendem sobre:

  • consciência corporal (como o corpo funciona);
  • necessidades básicas do corpo;
  • solucionar problemas simples;
  • controle de movimentos finos e grossos;
  • foco e atenção;
  • boas maneiras;
  • interação social;
  • autocontrole;
  • entre outros.

Se alimentar é uma liberdade essencial.

Lembre-se: antes de desenvolver a habilidade de comer com talheres é preciso desenvolver a capacidade de comer com as mãos.

Portanto, evitando ceder a esses três erros será muito mais fácil contornar problemas relacionados a alimentação infantil. Fica a dica :)