Desaceleração da infância: Por que você deve conhecer o Slow-Parenting.

Desaceleração da Infãncia

Em meio às loucuras modernas e à perda da identidade das crianças, dos pais e dos cuidadores, surge um novo estilo de criação infantil que tem como foco o desenvolvimento infantil orgânico e a apreciação pelos pequenos momentos.

Estou falando sobre o Slow-Parenting

Não só um estilo de paternidade/maternidade, mas um estilo de vida, o Slow-Movement, se iniciou com um protesto de Carlo Petrini contra a abertura de uma franquia do McDonalds na Piazza di Spagna, Roma em 1986. Esse protesto deu abertura para a criação de toda uma subcultura, que inclui slow-food, slow-sex e até mesmo slow- aging (ou envelhecimento lento). Todos esses movimentos têm o objetivo de desacelerar as nossas experiências e abraçar sem pressa e sem pressão os processos naturais da vida, tais como o desenvolvimento infantil, o envelhecimento, a alimentação, entre outros.


No âmbito familiar este conceito dá prioridade para atividades cotidianas que permitem a apreciação dos pequenos momentos de troca dentro da convivência em família.


Quais atividade são sugeridas no Slow-Parenting?

  1. Atividades livres - onde a criança pode explorar seu ambiente e habilidades sem o direcionamento de um adulto;
  2. Atividades em meio a Natureza - caminhadas, idas a praia, jogos, observar, nadar;
  3. Tornar as rotinas diárias em experiências especiais - criança participam do preparo dos alimentos, limpeza e organização dos ambientes e muita atenção é dada especialmente durante trocas de fraldas, banhos, hora de ir dormir;
  4. Faça atividades em família - noite de jogos de tabuleiro, leitura, passeios, refeições;
  5. Desligue os eletrônicos - promova o ócio criativo e presenteie seus filhos com a falta do que fazer.

Os seguidores desta abordagem defendem menos atividades pós-escola, mais tempo com a família, menos TV e mais tempo brincando ao ar livre! :)

O foco é a simplicidade e uma volta aos cuidados básicos.

E você, o que acha? Bora desacelerar?