7 Dicas para mudar os hábitos de sono da família.

Hábitos para mudar o sono da Família.jpg

Existem comportamentos que precisam ser cultivados para auxiliar no desenvolvimento de bons hábitos de sono que vão além do óbvio.

Tratamos o sono como algo que depende somente de uma habilidade nata.

Ou o bebê nasce sabendo, ou não!

Esta crença, resulta na ideia de que não podemos auxiliar nossos pequenos a evoluir dentro deste aspecto da vida, que é sem dúvidas, o fator decisivo em diversas frentes do desenvolvimento saudável e equilibrado.

Para de fato ensinarmos um bebê ou criança a dormir precisamos mudar nossa abordagem em relação ao assunto e assumir uma mentalidade que cultiva o crescimento.


Entender que hábitos podem ser alterados é o primeiro passo.

Alguns outros comportamentos essenciais para facilitar o processo são:

  1. Peça ajuda. Não, não tem porque você enfrentar esta batalha sozinha. Seja uma ajuda profissional ou a inclusão de outros cuidadores durante este processo. É importante lembrar que precisamos pedir ajuda. Desafios de sono nem sempre são de solução rápida, e estudos continuamente comprovam que mães que se sentem desamparadas estão em grande risco para diversos distúrbios de humor, o que afeta drasticamente a convivência em família e o bem-estar de todos envolvidos.

  2. Aceite o jeito das outras pessoas. Constantemente escuto: “ Ah mas o meu marido não sabe fazer ele dormir.” Lembra o que falamos anteriormente? Sobre a importância de pedir ajuda? Bom, essa postura de completa entrega nos coloca em uma posição vulnerável, pois existe a possibilidade de que o nosso jeito não seja o mais efetivo, ou que nós teremos que dar suporte para a criança e para o outro cuidador que está tentando aprender. Você aprendeu fazendo, certo? Permita que as outras pessoas que participam dos cuidados façam o mesmo.

  3. Torne o sono uma prioridade para sua família. Em todos meus anos lendo pesquisas sobre desenvolvimento físico e emocional, o único fator que está mais próximo de ser comprovado, por trazer os maiores benefícios para o crescimento saudável é, adivinha? O sono! Ele regula os padrões alimentares, é responsável por ajudar o corpo a se “reestruturar” após um dia de atividades, auxilia na fixação de conteúdo, permite que nós possamos focar e solucionar problemas, regula nosso humor e estado emocional, estabiliza a produção hormonal do nosso corpo, entre outros. Enquanto nós não tornamos o sono uma prioridade para TODA a família ele continuará sendo um desafio.

  4. Evite cair na armadilha da praticidade. O que é melhor? Resolver um desafio de sono em 2 meses ou sofrer com um problema de sono por 3 anos? Exceções são saudáveis e incentivam a aprendizagem de resiliência, porém a quebra diária de regras de convivência, resultam em uma vida ditada pela praticidade e a sensação eterna de que nunca conseguiremos resolver o sono da família. Sim, a criança de 3 anos dorme em 5 segundos depois de cada uma das 7 mamadeiras que ela toma durante a noite. Sim, você aceita este padrão por estar cansada. Mas até quando isso será sustentável? E quais aprendizagens vocês estão deixando de conquistar, por ser mais “fácil” resolver desta maneira?

  5. Pare de tentar tudo! “Mas Mariana, eu já tentei tudo para ensinar meu filho dormir e nada funciona. Eu leio, pesquiso, já fui em todos os especialistas da minha cidade, já contratei 4 consultoras de sono. Nada funciona!” Quem tenta tudo. Não tenta nada. O processo de aprendizagem de sono deve ser também um processo de autoafirmação e descoberta. Nem sempre a solução que vem de fora será a melhor solução. Escolha o que faz sentido para sua família e se dedique. A forma que a aprendizagem funciona é através de repetição. Quando tentamos de tudo em um período curto não permitimos que o cérebro faça o seu trabalho, pois estimulamos processos diferentes a cada tentativa. Descubra a abordagem que faz sentido para você e não desista. Aprendizagem de sono é um processo contínuo.

  6. Gerencie seus medos e carências. Nada como 2 meses sem dormir para nos fazer sentir como a pior pessoa do mundo. Ou, de ter a certeza de que fazemos tudo errado e não somos capazes nem de cuidar dos nossos filhos. Isso ocorre pois quando adentramos o processo de exaustão nosso corpo reage devido a falta de oportunidade para nosso organismo se “recompor”. Leia novamente os benefícios do sono na dica #3. Em uma pesquisa da Grã Bretanha foi constatado que pessoas que dormem mal são 7 vezes mais prováveis de se sentirem desamparadas e 5 vezes mais inclinadas a se sentirem sozinhas. Faz sentido agora? Se em qualquer momento seus medos e carências te impedirem de auxiliar seu pequeno a dormir, aprender ou ser educado, é importante observar isso como um sinal de que você também está precisando de ajuda. Sua vivência é importantíssima e deve ser respeitada como tal. Quando a culpa ou os pensamentos intrusivos passarem a ditar sua abordagem, cuide-se.

  7. Saiba que vocês são capazes! Vai ser difícil? Sem dúvidas. Vai demorar? Pode ser que sim! Mesmo diante destas verdades, não se desmotive. Lembre-se que este processo não depende só de você. Mas que sua mentalidade em relação ao processo são essenciais para o sucesso. Você é capaz, os outros cuidadores envolvidos também, e especialmente a criança: É MUITO CAPAZ DE APRENDER! Sou testemunha das situações mais complexas que vocês podem imaginar e posso garantir que o diferencial entre conseguir ou não é a mentalidade de quem adentra este processo. Sempre pode ser pior do que você está vivenciando.

Espero que este post tenha incentivado um olhar mais profundo sobre os comportamentos que precisamos cultivar em nós para alcançar noites melhores.


Curtiu? Compartilhe este material com mais uma família que esteja enfrentando estes desafios.